sábado, 12 de novembro de 2011

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Em Pernambuco, Sistema VLT poderá chegar à Suape

18/10/2011 - Blog Meu Transporte

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) começou a testar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Ele deverá substituir os trens antigos, que fazem o trajeto entre Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes, e o Cabo de Santo Agostinho. Porém a outra linha Curado/Cabo continuará sendo operada pelos trens a diesel, segundo a CBTU, os trens a diesel que hoje operam na linha do Cabo serão remanejados para a linha Curado.

O Metrorec também informou que já existem estudos de uma futura ampliação dos serviços do VLT, onde a intenção é fazer que o trajeto se estenda até Suape, devido ao grande pólo de emprego diretos que se dará num futuro próximo. Segundo a CBTU, O VLT para SUAPE demandará um novo projeto, com um aporte de novos investimentos. O Governo do Estado de Pernambuco já solicitou à SUAPE um projeto para implantação de um sistema de VLT até o Complexo Portuário, a partir de um ramal no trecho compreendido entre as estações de Cajueiro Seco e do Cabo. Desta forma, será necessária a compra de novos VLTs, além dos 07 que estão sendo adquiridos pela CBTU.

Cartão eletrônico do Metrorec

Os testes ainda estão em curso. A instalação do sistema nas demais estações continua sendo executada. Até o final do mês de dezembro deste ano o sistema deverá estar implantado em sua totalidade com a utilização dos novos cartões.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Veículo sobre trilho deixa boa impressão

07/10/2011 - JC Online

Nesta quinta-feira (6), o VLT, novo modelo de sistema que começará a ser usado no início do próximo ano, foi apresentado oficialmente, prometendo mudar a vida dos passageiros da água para o vinho. Essa será a sensação dos passageiros do metrô do Recife quando começarem a utilizar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) nos 18 quilômetros da linha diesel do sistema metroviário, que liga Jaboatão dos Guararapes ao Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. O VLT, novo modelo de transporte público que passará a ser usado no início do próximo ano, foi apresentado oficialmente pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU/Metrorec), comprovando que representará um salto de qualidade e conforto na dura rotina dos passageiros.

A imprensa foi convidada pela CBTU e pelo Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro) para andar em um dos dois VLTs que já estão sendo testados no Recife. Os equipamentos vão substituir as velhas e lentas locomotivas que hoje operam na linha diesel. Além de novos e de diversos avanços técnicos, os veículos têm ar-condicionado de fábrica, um design moderno e são rápidos - podem desenvolver até 100 km/h. Os sete VLTs que irão operar até o final de 2012 vão diminuir o tempo de viagem entre as Estações Cajueiro Seco, em Jaboatão, e Cabo, que passará de 47 minutos para 22 minutos.

Os VLTs têm capacidade para transportar 600 passageiros por composição (cada uma tem três carros). Com a mudança do tipo de modal (veículo), a linha diesel irá transportar 53 mil pessoas por dia, em 82 viagens. Hoje são apenas 20 viagens e 6.500 passageiros transportados. O intervalo entre os trens também terá uma redução sensível: passará de 47 minutos para 11 minutos. O investimento total é de R$ 110 milhões e inclui a aquisição dos veículos e a requalificação da linha até o Cabo.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

CBTU testa VLTs para litoral sul de Pernambuco

26/09/2011 - Pe360graus.com

A chegada das indústrias ao Porto de Suape mexeu com a vida de moradores de oito municípios do Litoral Sul do Estado. O trânsito foi um dos aspectos mais impactados com o aumento de caminhões e ônibus circulando nas principais vias de acesso à região.

Mas uma solução para o transporte público do local está a caminho: a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) começou a testar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Ele deverá substituir os trens antigos, que fazem o trajeto entre Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes, e o Cabo de Santo Agostinho.

Fabricados no Ceará, os novos trens são mais rápidos - podem chegar a 80Km/hora – e mais confortáveis para os passageiros. O VLT é equipado com ar-condicionado, tem espaço para cadeirantes e assentos especiais para pessoas obesas. Cada trem possui três vagões e capacidade para transportar até 600 passageiros.

Veículos como este estão em operação no Sertão do Ceará desde 2009. O percurso de 13,5 quilômetros entre Juazeiro do Norte e Crato é feito em meia hora. São 40 viagens por dia.
Em Pernambuco, a CBTU espera contar com sete trens. As viagens de testes estão servindo para que os técnicos chequem todo o funcionamento do veículo.

Os sete trens vão custar R$ 70 milhões, e o valor total do projeto será de R$ 100 milhões. Nesse orçamento está incluída também a recuperação de toda a malha ferroviária. O dinheiro vem do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

De acordo com o gerente de Comunicação e Marketing da CBTU, Justiniano Carvalho, os novos veículos devem começar a operar em março. “Existe também um plano para estender o trem até Suape, que está sendo discutido com o Governo do Estado”, disse.

Quando estiver em funcionamento, o VLT vai diminuir o tempo entre uma viagem e outra dos atuais 40 para 11 minutos. A previsão é começar a operar com quatro trens.

sábado, 16 de julho de 2011

Fim da linha para o trem do Cabo: VLT será substituído

15/03/2011 - O Último Trem

A expectativa é de que, no primeiro trimestre do próximo ano, tenha início a entrada dos veículos em circulação, que deve ser de forma paulatina, começando com três ou quatro composições.

Pernambuco - Até o final do próximo ano, os velhos vagões deverão estar desativados, com os trilhos da centenária estrada de ferro dando lugar aos modernos Veículos Leves Sobre Trilhos (VLTs), uma espécie de metrô pequeno movido a combustível. "Vamos dar mais conforto, segurança e qualidade no serviço oferecido aos usuários", afirma o superintendente regional da CBTU, Ricardo Beltrão.

"O VLT tem os mesmos recursos tecnológicos do metrô, porém com menos capacidade", resume Beltrão. Objetivamente, o equipamento oferecerá ar condicionado, portas automáticas, câmeras de segurança. Serão mais veículos - sete, em vez dos dois trens que hoje fazem a linha Cajueiro Seco - Cabo.

Também movidas a diesel, as composições são integradas - são três carros, sendo dois chamados motor, que ficam nas extremidades, e um reboque. Todos com capacidade para 200 passageiros "com condições de conforto" - ou seja, abrigam seis passageiros por metro quadrado, sendo 51 sentados. A velocidade média de 38 km/h é igual à do metrô e maior do que a dos trens (30 km/h). Mas, apesar das semelhanças, o projeto do VLT não inclui o fechamento das vias, como ocorre no sistema do metrô.

Segundo cálculo da CBTU, os sete VLTs devem estar trafegando até o meio do segundo semestre de 2012. Foto: Divulgação

"O VLT é um veículo que convive com o tráfego rodoviário", observa Beltrão. Na prática, significa que a composição pode parar, por exemplo, num semáforo para dar passagem aos carros, como ocorre em algumas cidades do mundo.

Fabricados pela empresa Bom Sinal, em Barbalha (CE), os VLTs já começaram a chegar a Pernambuco. Um deles se encontra em testes internos, para que os funcionários dominem a tecnologia. Em seguida, os maquinistas serão treinados para operá-lo. A expectativa é de que, no primeiro trimestre do próximo ano, tenha início a entrada dos veículos em circulação, que deve ser de forma paulatina, começando com três ou quatro composições. E, até o meio do segundo semestre, os sete VLTs devem estar trafegando segundo cálculo da CBTU.

Os sete VLTs custarão R$ 56 milhões, mas o projeto total está orçado em R$ 100 milhões e contempla a recuperação da via, com a substituição de trilhos e dormentes (liga um trilho ao outro) e de duas pontes, além da construção de duas pontes com passarelas para pedestre sobre os rios Pirapama e Jaboatão. Também inclui a duplicação do caminho entre as estações Pontezinha e Santo Inácio, único trecho do percurso em que é único - ou seja, há apenas um trilho para o trem ir e voltar, o que acaba por atrasar as viagens.

”É importante que os projetos preservem a paisagem cultural, rural e natural hoje existente.“

"É importante que os projetos preservem a paisagem cultural, rural e natural hoje existente. Não é possível frear o crescimento, mas a metrópole não pode crescer como um câncer. Tem-se a paisagem da área urbana, mas também é preciso intercalar com a da área rural, até para as metrópoles respirarem", alerta o professor e paisagista Luiz Veira.

Suape
A intenção é operar com o VLT também numa linha férrea já existente entre a região interiorana do Cabo e o Complexo Industrial e Portuário de Suape

Os VLTs podem não se limitar até o Centro do Cabo. O Governo de Pernambuco lançou, no fim de junho, a intenção de operar com o veículo numa linha férrea já existente entre a região interiorana do Cabo e o Complexo Industrial e Portuário de Suape. Essa linha começa numa bifurcação na estação de Pontezinha (a segunda entre Cajueiro Seco - Cabo) e vai até a estação Massangana, construída em Suape no início da década de 1980, mas que se encontra sucateada.

A intenção é garantir mais transporte para os trabalhadores daquela área. Em solenidade no Porto de Suape, o governador Eduardo Campos assinou a autorização do projeto executivo que contempla a recuperação da estação ferroviária de Masssangana e de um pequeno terminal de passageiros dentro do Porto de Suape. Assim, deverá ser realizado um estudo sobre essa infraestrutura para depois fazer sua implementação. Nesse caso, a administração ficaria a cargo do Governo do Estado, mas é possível um trabalho em parceria com a CBTU. "A gente vai acompanhar, sugerir, porque há uma interface grande entre as duas linhas", comenta Beltrão.

Fonte: O Último Trem
 

quinta-feira, 30 de junho de 2011

VLT já está em teste no Recife

30/06/2011 - JC Online

O Veículo Leve Sobre Trilho (VLT) que ligará Jaboatão dos Guararapes ao Cabo de Santo Agostinho, facilitando o acesso de transporte público ao Complexo de Suape, começa a virar realidade. A primeira das sete composições que virão para Pernambuco já está sendo testada internamente pela CBTU/Metrorec e a linha férrea com 18 km começou a ser duplicada.

A previsão é de que as obras levem dois anos para ficarem prontas. Os VLT’s estão sendo fabricados em Barbalha, no Ceará, pela empresa Bom Sinal que entregou o primeiro veículo para testes. Composto de três carros climatizados, movidos a diesel, com capacidade para transportar 600 passageiros em condições de conforto. O custo das compoisções é de R$ 56 milhões.

Para ampliar ainda mais a malha ferroviária a ser operada por VLT’s, o governo do Estado assina nesta quarta-feira a contratação do projeto executivo para requalificar a linha que hoje chega ao Complexo de Suape. Esse ramal vai até a Estação Massangana, dentro de Suape, e começa a partir de uma bifurcação da linha diesel do metrô. A ideia do Estado é preparar o terreno para, mais na frente, conseguir VLT’s para serem operados entre Jaboatão e Suape. Um terminal de ônibus também será construído.

terça-feira, 3 de maio de 2011

VLT em teste no Recife

02/05/2011 - JC Online

O primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) pernambucano já está em teste. O equipamento irá operar na Linha Sul do metrô, ligando a Estação Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes, ao Cabo de Santo Agostinho e, posteriormente, ao Porto de Suape, na Região Metropolitana do Recife. Por enquanto, os testes estão sendo feitos numa linha interna do sistema, quando se verifica a estabilidade e possíveis problemas no protótipo. Depois, irá para o teste em linha e, em seguida, para o teste comercial, quando leva passageiros. A previsão é de que entre em operação oficial no segundo semestre.

Confira a imagem do VLT pernambucano



O VLT por dentro. A diferença é que o nosso terá os bancos verdes